Seios e um desabafo – Júlia Avelar

0

” Eu levei muito tempo pra me aceitar…

Quando eu comecei a crescer, entender e ver os padrões de beleza era muito pesado. Com o tempo minhas colegas começaram a desenvolver corpo, e eu? Nada. Essa espera me deixava desesperada e mal comigo mesma, chegou um tempo em que comecei a ler, escutar comentários, e ver o tempo todo mulheres com seios muito fartos, e isso era o esperado de todas as mulheres. Que ter seio é bonito, e se você não tiver, você tem um defeito muito grande que precisa resolver. Na adolescência eu passei por uma fase em que usava três sutiãs juntos pra parecer ter peito, depois quando já não aguentava mais a dor, comecei a tentar maquiagens, a pesquisar, e procurar meios para resolver esse grande defeito que meu corpo tinha. Eu cresci me achando feia, achando que nenhum menino ia gostar de mim, e que mesmo se eu tivesse um relacionando eu estaria sujeita a ser ” trocada” por uma menina que tivesse seio, porque não ter, era inaceitável e fazia de mim uma “menina descartável”. 

Hoje em dia eu penso na quantidade de meninas que passaram por todo esse processo ou que ainda passam, e em como isso é doloroso. No início do meu relacionamento eu me sentia mal em ficar sem blusa. Eu tinha vergonha do meu corpo e já com 18 anos só pensava em juntar dinheiro e colocar silicone. Hoje eu percebo o quanto isso foi cruel pra mim e deve ter sido pra outras mulheres. A mídia nos impõem padrões de beleza inalcançáveis e homens e mulheres sustentam esses padrões como os únicos bonitos e aceitáveis, e a gente é obrigada a viver numa luta cruel pra se encaixar nisso tudo da maneira que dá. Era massacrante a procura por lingeries bonitas, pois como ter seios pequenos não é um padrão aceitável, não são produzidas peças de todos os tamanhos.

Meu conselho é: ame se.

Se aceite da forma como você é. Não importa se você tem quilos a mais ou menos. Não importa se você tem muita bunda ou nenhuma. Não importa se suas coxas são finas ou se são grossas. Não importa se você tem pouco seio ou muito. Todos somos perfeitos a nossa maneira e todos os corpos são bonitos da forma que eles são. Não a nada mais triste que não gostar de si mesmo. Não tenha vergonha de ser quem você é! Seu corpo e tudo nele são marcas da sua luta e da sua história, e cada corpo é um templo. Ame se. Fique com pessoas que te amam da forma que você é! Pessoas que não mudariam nada em você. Ame se.”
Texto postado e autorizado por Julia Avelar.

Share.

About Author

Foto de perfil de Ana Carvalho

Paulista, idealizadora do Projeto Bela Tatuada, Body Piercer, Tatuadora e Redatora do Site Portal Tattoo com 20 anos muito bem vividos e e intensos. " Sonhar é necessário para existir."

Leave A Reply



Pular para a barra de ferramentas