Vem cá, senta aqui e vamos conversar… Você sabia que a violência contra a mulher não é só dar um soco na cara e pronto?! Existem outras formas de violência e são praticadas todos os dias sem que até mesmo nós mulheres percebamos?  Pois é, sejam elas, físicas, psicológicas e sócias, elas existem todos os dias para nos lembrar de que nesse mundo somos guerreiras e cravamos batalhas todos os dias, mas a guerra não foi vencida!

“A violência de gênero é aquela exercida pelos homens contra as mulheres, em que o gênero do agressor e o da vítima estão intimamente unidos à explicação desta violência. Dessa forma, afeta as mulheres pelo simples fato de serem deste sexo, ou seja, é a violência praticada pelos homens mantendo o controle e o domínio sobre as mulheres”.

No Brasil a lei Maria da penha foi criada como mais um mecanismo para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, com medidas mais efetivas (penais) para o seu controle além do dimensionamento do fenômeno. Embora a notificação e investigação de cada agravo em si já proporcione um impacto positivo pra reversão da impunidade que goza o agressor, de certo modo, defendido por uma tradição cultural machista além de naturalmente ser um instrumento direcionador das políticas e atuações governamentais em todos os níveis como previsto na legislação em pauta.

D.A. diz:
“Nunca apanhei, mais a violência não vem só de porradas e chutes, vem verbalmente também, não somos mais o sexo frágil. Só por isso não merecemos respeito ?

Merecemos ser amadas e respeitadas, independente do tipo de relação, que esteja no momento, seja ele um simples rolo até um casamento.”

 

Deixa a gente te conta uma coisinha,  a Lei Maria da Penha classifica os tipos de abuso contra a mulher nas seguintes categorias: violência patrimonial, violência sexual, violência física, violência moral e violência psicológica. Lembra que dissemos que sofremos violência todos os dias sem ao menos dar conta, olha ai os exemplos:
1- Humilhar, xingar e diminuir a auto estima;
2 – Tirar a liberdade de crença;
3- Fazer a mulher achar que está ficando louca;
4 – Controlar e oprimir a mulher;
5 – Expor a vida íntima;
6 – Atirar objetos, sacudir e apertar os braços;
7 – Forçar atos sexuais desconfortáveis;
8 – Impedir a mulher de prevenir a gravidez ou obrigá-la a abortar;
9 – Controlar o dinheiro ou reter documentos;
10 – Quebrar objetos da mulher.

RELATOS

RELATO L.D              RELATO A.W          RELATO L.C          RELATO D.F               RELATO L.F

Completamos com a R.T:
” É importante ressaltar sobre essas leis que temos no Brasil, muitas vezes não funcionam como deveria ou até mesmo são burladas com frequência.
A lei  Maria da Penha mesmo, melhorou muito e ajuda bastante, mas falta muito, tanto da sociedade quanto das próprias vítimas.
Várias mulheres com essa pedida preventiva, acabam sendo agredidas ou mortas por ex ou atual companheiro…É triste essa verdade, os números de morte chocam…
Por isso acho que a mulher no primeiro empurrão no primeiro sinal de agressividade deve procurar uma delegacia e terminar esse relacionamento, pois esse companheiro, que te desrespeitou uma vez, com certeza fará a segunda  e não vai demorar…
” Mulheres se livrem desses relacionamento abusivos, somos guerreira ,fortes e capazes. não vamos perder nossa tempo com pessoas que não nos merecem e nunca mereceram!”

(Pedimos desculpas mas é a realidade)
IMAGENS FORTES ABAIXO NA GALERIA DE MULHERES APÓS AGRESSÃO:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *