O modelo equilibrada nunca foi nosso forte, não.

Sabemos bem o que é ter ataques de histeria ( comportamento caracterizado por excessiva emotividade) e mudanças rápidas de humor. Siiiim, nós cantamos alto, quase sempre desafinado, falamos sozinhas, dançamos em qualquer lugar que nos dê vontade, e se não tiver parceiro(a) dançamos sozinhas.

Não deixamos nada pra depois,NADA; Tudo é aqui e exatamente agora.

Não gostamos de gente fraca e sem personalidade, tem que aguentar nossas maluquices e inquietações de sempre. Saber lidar com nossos momentos de fofurisse, os momentos que queremos cuidar e ser cuidadas, os momentos que viramos fera impossível de ser enjaulada. É meus queridos, vocês precisam ser fortes e tão malucos quanto nós para nos entender, precisam saber que as opiniões alheias não nos interessam, somos donas de nós e das nossas maluquices.

Não somos nem seremos o estilo “troféu” pra ser guardado em um canto qualquer, queremos ser vistas, notadas.

Temos essa necessidade de ser maluquinha, sabe?!

Nos deixe fazer um dramalhão, chorar, rir… Quanto mais loucas formos mais vocês vão rir e se apaixonar. A fragilidade emocional de uma mulher não faz um homem superior. Vocês até admiram as equilibradas (nós também admiramos),mas o que balança suas estruturas, provocam sorrisinhos no canto dos lábios e deixa vocês com essa cara de bobo (aliás vocês ficam lindos com essa carinha) é só essa mulher maluca! Não vivemos a versão romantizada dos contos de fadas, somos a princesa do castelo, mas donas de nós, do castelo e do dragão.

Uma releitura do texto “Nós amamos mulheres malucas” de Thiago Lira. – Escrita por uma mulher maluca.

Ninguém precisa seguir um padrão, todas somos lindas e assim maluquinhas, sempre com uma resposta rápida e uma gargalhada pronta. Assuma a sua maluquice e divirta-se!

Algumas das apaixonantes e malucas que estão sempre por aqui…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *